Seja minha vida o padrão naquilo que eu falar e no procedimento, o exemplo à todos levar.

MACONHA E ITABIRA

Em Itabira, já me ocorreu o pensamento (delírio) de ser a favor da liberação do uso da MACONHA, objetivando estancar o tráfico. Isso porque, o sistema da ganância do mercado do tráfico tem ceifado muitas VIDAS a troco de R$10,00 ou R$20,00; também, envolvido muitos AGENTES PÚBLICOS (POLICIAIS) na corrupção e uso, bem como, as palestras mais parecem um bla-blá-blá... Com todo respeito! O problema, é que o povo e o Estado não estão preparados para a LIBERAÇÃO DA MACONHA - Também conhecida por SKANK.
A febre em torno do uso será muito grande, depois de décadas de proibição. Com isso, muitos irão extravasar... Irão passar muito além do limite, pelo qual já ultrapassaram. O limite não irá existir, diante de um psicotrópico aparentemente inofensivo e muito popular.
PERIGO!
Maconha, é 7 vezes mais prejudicial que cigarro convencional. 
A fumaça de cânhamo índico ou maconha, SKANK, contém sete vezes mais alcatrão e monóxido de carbono que a do cigarro comum, segundo as análises de uma revista francesa de consumidores que calcula que "três cigarros de haxixe (FLOR DA MACONHA) ou cannabis equivalem a um pacote de tabaco".  O teste foi feito a partir de erva (FOLHA) e resina de cannabis (HAXIXE). Para o mesmo, foram confeccionados 280 cigarros. A mistura de resina de cannabis e tabaco provoca a inalação de duas vezes mais benzeno e três vezes mais de tolueno, e inclusive com um cigarro de erva pura as quantidades de alcatrão e de monóxido de carbono, ultrapassam as de um cigarro de tabaco.
REPITO: - BENZENO  E TOLUENO!
"Fumar três cigarros de maconha ou haxixe (flor da maconha) diariamente - o que é cada vez mais freqüente - provoca os mesmos riscos de câncer ou doenças cardiovasculares do que fumar um pacote de cigarros de tabaco", destaca a revista. A maconha é droga ilícita mais consumida na França. Este resultados, foram apresentados por seguimentos da França, de testes realizados com uma máquina de fumar para comparar as proporções de nicotina, alcatrão, monóxido de carbono, benzeno e tolueno nas fumaças dos cigarros de cannabis e de tabaco.
Se a liberação for adiante, será uma enxurrada de pessoas com demência necessitando de tratamento, em que os gastos com a Saúde Pública não irá acompanhar. Enquanto parte do povo se afunda na desgraça dos efeitos nocivos do entorpecente MACONHA, não poderão esperar que o sistema S.U.S., já tão fragilizado, possa socorrer a todos. Sem falar no rombo da saúde pública, que será a partir do atendimento de pacientes com câncer de estômago, pulmão, esôfago, garganta e etc. 
É importante salientar, que diante da enorme pressão de liberar ou descriminalizar o uso da maconha, temos um PANO DE FUNDO chamado EMPRESAS FABRICANTES DE CIGARRO (Tabaco) em todo mundo, ávidos em legalização, pois o lucro seria muito, mas muito superior ao cigarro do convencional.
Saiba que muitas empresas já tem marketing pronto para o novo produto. E diante de uma legalização hoje, no dia seguinte já estarão o mercado com campanha publicitária. O cigarro comum na linha dos tabacos, está em primeiro lugar de consumo no mundo, sendo que a MACONHA está em quarta mais consumida. Com certeza, irá ocupar o primeiro lugar!
Tais empresas não estão preocupadas com A SUA saúde... Com a saúde do CLIENTE. E no MUNDO TENEBROSO do capitalismo, o ser humano é uma simples ferramenta e o principal, é o lucro a ser obtido. A verdade é uma só.

O Lado Técnico ou Farmacológico 
A Nicotina:
Agora vejamos o THC da MACONHA:– o thc é o ELEMENTO ATIVO da planta da maconha, sendo o responsável pelos efeitos maléficos da maconha. Sintomas: sonolência, perda de noção de “tempo e espaço” (minutos parecem horas e quilômetros parecem metros), perda de concentração, tendência ao isolamento, impotência sexual, taquicardia, sede, náuseas, perturbações de estado emocional (hora ri, hora chora). Há situações, em que Você (dependente), deixou de usar MACONHA há seis anos. Num belo dia, se envolve no acidente! E ao parar para observar o ocorrido, percebe que a curva era vista mais a frente, enquanto que na verdade ela estava antes. Este exemplo pode ser ao contrário, pois a curva era mais a frente e Você a enxergou antes e logo, o acidente. É importante salientar, que substâncias da maconha costumam ficar nos tecidos de gordura de nosso corpo por anos. Até que de repente, tal substância caia na corrente sangüínea no momento que você esteja dirigindo. Daí, vem o efeito e ocorre o acidente, pois, seus sentidos ficaram confusos a exemplo do exposto acima, relativo a curva antes ou depois.
A nicotina é o principal elemento ativo da planta tabaco (fumo). A nicotina, na agricultura é usada como pesticida. Sintomas: ardor na garganta, sudorese, hipertensão arterial, arritmia e câncer pulmonar. Que o cigarro faz mal, todos concordamos e temos em nossas mentes os malefícios que essa droga traz aos seus usuários.

Tetrahidrocanabinol (thc)
Tanto o tabaco, como a maconha, são drogas e fazem mal a nossa saúde e causam dependência, logo, não importa discutir se uma faz mais ou menos mal que a outra, a verdade é que as duas fazem mal. Assim seria lógico, coibir o uso do cigarro ou permitir o comércio da maconha?
DEPENDÊNCIA e detalhes que ninguém aborda.
O alcatrão é uma substância encontrada tanto no tabaco como na maconha. Sabe-se que o alcatrão da maconha é mais cancerígino que o do tabaco e também faz com que a defesa do organismo fique menor. Com a genética, tal engenharia pode produzir uma maconha com níveis altos de THC, a qual é conhecida por SKANK, chegando de 8% para 36%.

Drogas mais consumidas
1º Alcool;   2º Tabaco;   3º Inalantes;   4º Remédios;   5º Maconha;   6º Crack;   7º Cocaína  e
8º Exctasy.
Uso de drogas entre jovens de 13 a 18 anos
Alcool 84%;   Tabaco 40%;   Inalantes 22%;   Maconha 10% e Cocaína 5%.

Veja que as mais consumidas são permitidas por lei, e a quinta droga mais consumida é a primeira das ilegais… Pense nisso! 
 A experiência de outros países, após liberarem a MACONHA, tiveram efeitos desastrosos na saúde de seu povo, bem como, os gastos públicos com o seguimento, aumentaram muito.
UMA OBSERVAÇÃO: o oxi não tem nada a mais e nem a menos que o crack. É somente propaganda... Da mesma forma que o Crack nada tem a mais ou a menos que a Cocaina. A questão, é que o costume de usar a Cocaína é pela inalação enquanto o Crack e ou oxi,  após derretidos, usados após injetados na corrente sanguínea, é assim, levado direto chegando de imediato no cérebro, enquanto a cocaína, inalada, leva um tempo para chegar e mesmo assim de forma lenta e gradual. A Cocaína em si, sempre será mais forte que o dito subproduto Crack e Oxi, o problema como já dito é a forma como é introduzida no organismo. Aquelas pessoas que colocam a Cocaína via seringa injetando na artéria, têm a mesma reação e perigo que o Crack e Oxi. A Cocaína tem o preço elevado pelos gastos para o refino, pois usa produtos químicos caros, enquanto os subprodutos são mais baratos, atendendo um mercado grande com poder aquisitivo menor. Cocaína dá menos lucro que seus subprodutos, mas estes matam mais não pela potência química, sim, pela potência na forma do uso. Muitas, mas muitas são as pessoas que chegam em hospitais com taccardia séria (aceleração dos batimentos do coração), fibrilação do coração (descompasso dos batimentos) após extrema taccardia.
Não perga a entrevista com a Prof. Gilberta, sobre DROGA.
Entrevista da Prof. Gilberta sobre o ‘problema das drogas’ é sucesso nas redes sociais
TOLERAR O CIGARRO... E SE TIVER QUE TOLERAR A MACONHA LEGALIZADA.