Seja minha vida o padrão naquilo que eu falar e no procedimento, o exemplo à todos levar.

quinta-feira, 15 de março de 2018

GREENPEACE - NORTON ANTI-VIRUS - SAI FORA

Olá, vamos dialogar sobre esta instituição denominada GREENPEACE.

O objetivo da presente matéria, é para externar como que NOTA DE REPÚDIO para a administração dessa instituição na qual não confio, mais. Esta NOTA, é extensiva a outra pessoa institucional denominada NORTON ANTIVIRUS.

O Motivo? Tem que ter motivo? Ah sim, é claro. Tem motivo!

Vamos lá!

Você está andando pelas ruas de Belo Horizonte e... É parado por um grupo de moças e rapazes com coletes do Greenpeace.

O que eles querem? Fornecer panfletos e pregarem verbalmente, sobre a grandeza do que venha a ser está instituição.

A pregação nas palavras do seguimento 'in loco', não é para falar de espiritualidade, mas, para propagar o nome institucional e... Logo viram um carrapato no seu pé, na perna e demais, em meio a insistência de aceitar que seja feito UM DESCONTINHO de R$35,00 (Trinta e Cinco reais) em sua conta via Cartão de Crédito.

Até ai... Tudo bem!

E... Em meio ao seu ativismo e tarefismo, o corre-corre do dia a dia, para ganhar tempo, acaba permitindo que UM DESCONTO, somente um desconto e não mais, possa ser feito em tal valor mencionado. É ai, que mora o problema ou perigo.

Quando você menos espera, no outro ano vem outro desconto, depois no outro exercício anual, outro desconto e assim por diante e você não consegue NUNCA fazer parar, mesmo reclamando com a operadora do cartão. 

Vai entender!

Você entra em contato via e-mail com tal Greenpeace e nunca obtém o retorno ou resposta, um feedback que seja na manutenção de tal problema, a exemplo de outras empresas a exemplo da famigerada NORTON ANTI.VIRUS e com isso, cobranças.

No caso da "bendita" NORTON ANTIVIRUS, você nem está usando o serviço e não consegue fazer parar tal desconto e ambas, GREENPEACE e NORTON ANTIVIRUS, você tem que ter o desconforto de ter que mudar de cartão de crédito para que tal ato descontinue, não seja mais recorrente em seu desfavor e tais, assim diria em tese, se locupletem de tais valores.

LOCUPLETAR é ganhar ou usar dinheiro injusto, indevido. Indevido, porque você não mais permite e não obtém respostas... Logo, assim agem e fica a pessoa refém de tal seguimento como tantos outros que abusam das circunstâncias e até parece o programa do popular SÍLVIO SANTOS, que se chama "TUDO POR DINHEIRO".

PORTANTO, fica aqui a presente matéria como que NOTA DE REPÚDIO em relação a ambas instituições, podendo o signatário provar a qualquer tempo os descontos indevidos, sabendo que o site de tais seguimentos, nada você consegue resolver em relação a este problema, mesmo no seguimento de suporte da tal NORTON (a não ser que mudem de links para falar que havia como fazer parar tal cobrança, em meio a dissimulação de atos, diria).

Caso queiram aproveitar tal espaço para externarem o DIREITO DE RESPOSTA, perante a sociedade, o espaço estará sempre aberto.

Quem sabe, a partir dessa e outras matérias e reclamações, tais seguimentos reflitam e mudem seus atos perante a sociedade de consumo em nosso pais.

Finalizando, quando alguém do Greenpeace lhe parar em algum lugar com o mesmo 'modus operandi' ou mesmo modo de agir, conforme acima mencionado, tenha VOCÊ na presente matéria ou nota, um alerta, para depois não ter os mesmos entristecimentos como o Signatário.

Saudações à todos.

segunda-feira, 26 de fevereiro de 2018

MAÇONARIA... DIRIA, INSTITUIÇÃO MALDITA

MAÇONARIA... DIRIA, INSTITUIÇÃO MALDITA

Obseervemos algo que sempre soubemos, sobre a infiltração da maçonaria nos Poderes diversos de todos os países e no Brasil não é diferente.
Por que será, que indivíduos MAÇONS como o famigerado político AÉCIO NEVES e o TEMER, além de ALKIMIM e outros, a polícia e a justiça não os alcançam e se alcança, com muita dificuldade e muitos entraves.
Vejamos no Reino Unido, a presente matéria.

"O que é a maçonaria e por que ela está rodeada de mistério e polêmica."



© Getty Images Maçons britânicos têm optado por se defender publicamente de acusações
Os mistérios envolvendo os maçons voltaram recentemente ao noticiário britânico, desde que o jornal The Guardian informou, no início do mês, haver duas lojas maçônicas que operam em segredo no Parlamento do Reino Unido, compostas por políticos ou jornalistas.
Além disso, o presidente do principal sindicato das polícias da Inglaterra e do País de Gales denunciou que os círculos maçons dentro da corporação estariam impedindo reformas voltadas à promoção de minorias, como mulheres e negros.
Essas notícias reabriram o antigo debate sobre a suposta influência das elites dirigentes da maçonaria, que chegou a ter entre seus membros o ex-premiê britânico Winston Churchill. Estima-se que, ao redor do mundo, haja 6 milhões de pessoas ligadas à maçonaria.

© Getty Images Sìmbolo maçônico; estima-se que haja 6 milhões de maçons pelo mundo
Ainda que originalmente a maçonaria tenha se constituído como uma sociedade secreta, hoje, ao menos no Reino Unido, tem optado por se defender publicamente das acusações.
A Grande Loja Unida da Inglaterra publicou anúncios publicitários de página inteira em diversos jornais britânicos, pedindo o fim da "discriminação" sofrida por seus membros, os quais se queixam da representação "tergiversada" feita deles.
David Staples, líder dos maçons ingleses e galeses, negou as acusações apresentadas no Guardian e disse que nenhum de seus membros era parlamentar ou político.
"Não somos uma sociedade secreta", afirmou ele à BBC, agregando ser "ridícula" a notícia sobre o veto de policiais maçons a reformas corporativas.

© BBC Encontro da Grande Loja na Inglaterra: detalhes do que é dito nas reuniões não são revelados ao público externo | Foto: Divulgação
Cerimônias secretas
Staples também falou que a maçonaria inglesa levaria a cabo uma série de eventos a portas abertas para responder a perguntas da população sobre a natureza e o funcionamento da organização.
Assim, dizem querer combater o hermetismo tradicionalmente associado a maçons.
Peter, um jovem maçom de Londres, disse ao Guardian: "Meus colegas de trabalho sabem que sou membro de uma loja, e nunca me encontrei com nenhum irmão maçom que se negasse a tornar pública sua filiação ou que escondesse o que fazemos".
Cada loja se reúne oficialmente quatro vezes ao ano, em cerimônias de acolhida a novos membros que podem ter uma hora de duração.
Mas o que ocorre nesses eventos sempre foi um segredo bem guardado.
© Getty Images Ilustração de reunião maçônica em 1851; 'é uma alegoria, levemente baseada na religião', diz uma integrante atual da maçonaria 
"A melhor maneira de explicar é que é como se fosse uma peça de teatro, em que todo o mundo tem um papel", disse à BBC um integrante da maçonaria britânica, pedindo anonimato.
"O venerável mestre (um dos mais altos cargos nas lojas) é o ator principal, com a maioria das falas. À medida que você vai às cerimônias, tem de aprender coisas - há perguntas para as quais precisa aprender as respostas."
Mas o que é dito nessas cerimônias nunca é revelado ao mundo exterior. 
De um lado, as maçonarias não veem com bons olhos que seus membros discutam política ou religião; de outro, porém, um dos requisitos para entrar para as lojas é, historicamente, a crença em um poder superior.
"(A tradição maçônica) é baseada no Templo de Salomão", diz à BBC Anna, integrante de uma das poucas lojas maçônicas femininas britânicas. "É uma alegoria, levemente baseada na religião."

Dados sobre os maçons:

- Estima-se que haja 6 milhões de maçons no mundo;
- Eles se reúnem em templos que chamam de lojas (em inglês, lodge, ou alojamento, que é onde antigamente se agrupavam os pedreiros responsáveis pela construção de igrejas ou catedrais);
- As lojas são organizadas por região;
- Os maçons geralmente usam uma espécie de avental, por conta de seu aparente elo com os antigos pedreiros das catedrais (stonemasons, em inglês);
- Entre personagens históricos com elos com a maçonaria estão o político Winston Churchill e os escritores Oscar Wilde, Rudyard Kipling e Arthur Conan Doyle. 

Separação por sexo

A maçonaria segrega homens e mulheres em lojas distintas. 
Na Inglaterra, por exemplo, a primeira loja feminina foi criada em 1908, com um venerável mestre do sexo masculino. Depois, passou a ser integrada apenas por mulheres, com um veto à presença masculina. Elas também são proibidas nas cerimônias masculinas.
Segundo a maçom Anna, porém, "fazemos os mesmos rituais (que os homens), as mesmas cerimônias, ainda que estejamos completamente separados".
Mas essa separação por gênero é comumente alvo de críticas, inclusive entre os próprios maçons.
© PA Maçons usam espécie de avental, que remete aos pedreiros que construíram antigas igrejas e catedrais 
O maçom Peter, por exemplo, disse desejar que "a Grande Loja (britânica) se modernize completamente algum dia e permita que ambos os sexos se misturem".
"Seria magnífico para a organização", opina. 
Outro maçom que pediu anonimato afirmou que "a maçonaria está impregnada de tradições, e seus rituais são peculiares, mas não mais do que na Igreja Católica".

Lealdade ou nepotismo?

Questionados sobre os motivos que os levaram a ingressar nessa irmandade, os entrevistados citaram a "veia social" das lojas, que contribuem com ações beneficentes comunitárias, e com o sentimento de lealdade e pertencimento fomentado pela maçonaria.
"Gosto de confiar nas pessoas, sou muito leal, então esse tipo de coisa (ser parte da comunidade) me atraiu", disse um deles à BBC. "Ao longo dos anos, você constrói relacionamentos, faz amigos e forma uma rede. (Mas) uso essa expressão com cuidado, porque essa rede não está lá para ser usada em seu benefício pessoal."
De fato, uma das características que se costumam atribuir aos maçons é a de que eles se valem de suas posições sociais e profissionais para favorecer outros membros e a própria organização. Os maçons, porém, afirmam que isso é um "mito".
"Acho que no passado provavelmente houve casos (de nepotismo e favorecimento), mas nunca soube de nenhum entre as maçons", afirmou Anna à BBC.
Além disso, em diferentes momentos da história, a maçonaria foi acusada de conspirar e influenciar nos bastidores da política.

sexta-feira, 26 de janeiro de 2018

VALOR DE JUÍZO DO HOSTEL ODARA - TIRADENTES MG

Olá, um ótimo dia.
Abaixo, apresento a história de frustração ocorrida no dia 20 para 21 de janeiro de 2018, tendo iniciado na madrugada do dia 21 (domingo em Tiradentes MG), no Hostel Odara.
Incialmente, na forma de bem comum, sugiro a qualquer pessoa, que, antes de ir para o presente hostel (República), seja observador no local e cauteloso.
Cauteloso, pois foi o que faltou ao Signatário ao confiar em tal instituição na prestação de serviço hoteleiro na cidade de Tiradentes.
Não se trata de um assunto isolado, pois se fosse, deixaria de lado, pois fazer doutrina em cima de um fato fica mais difícil cair na credibilidade, mesmo em se tratando de lidar com a verdade.
Portanto...
Vejamos!
O preço das acomodações é convidativo, porém, você sofre surpresa do aumento de preso sem que antes seja informado. Ou seja, você é atraído para o local e, quando de corpo presente e já tarde da noite, vem a surpresa de que o valor é outro acima de 20% (vinte por cento).
E a desculpa, a mais esfarrapada em flagrante diante da legislação relativo ao consumidor.
E qual seria a desculpa? É período de festas.
Se é período de festas, isso deveria ser modificado em site, em cartaz na entrada e outra forma como alertar quem tenha interesse de dar preferência a tal local. 
Você faz um enorme deslocamento e depara-se com o afronta a legislação do consumidor, conforme exposto no Código de Defesa do Consumidor.
Você, a exemplo do 'Signatu" argumenta educadamente e o atendente liga para a 'gerente' a qual se mostra irredutível em desobediência a legislação. Você educadamente, insiste e a manutenção da irredutibilidade em se manter no erro, no desprestígio da preferência recebida.
e ainda...
Estranhamente, o cartão de crédito com pagamento em crédito, não se consegue passar na máquina, mas, na forma de débito, estranhamente o cartão passa e isso, já é lá pela 00:30h.
Você atropela a si próprio, pois, estando diante de um flagrante ato de se sentir refém e inseguro, permitindo-se ficar na localidade e ganhar tempo.
Entra no quarto apertado e beliches estranhos, procura se preparar para tomar banho e estando frio na localidade, muito embora período de verão... O que ocorre? O chuveiro insiste em não esquentar e a água com temperatura bem baixa e... E nada... Nada... Nada de esquentar, mesmo observando a dinãmica de ambos os registros de água, uma com um dígito "X" na cor vermelha como água quente. E, nada!
Tendo já saído da cidade ao lado São João Del Rey e efetuado o deslocamento a tal recinto, cheguei a conclusão que seria melhor, voltar para essa cidade e deixar a cidade de Tiradentes, diante da má prestação de serviço.
A cidade havia festividade, sendo essa a desculpa da gerente por detrás do telefone a falar com o atendente, recente admitido.
Essa desculpa está errada, pois deveria ter comunicado o site www.bookink.com para que houvesse a mudança de preço e com isso, não induzisse a erro as pessoas de boa intenção.
Iria fazer a reserva pelo www.bookink.com porém, pela hora e estando em cidade ao lado que pela distância mais parece um bairro, mas, não tão perto para ir a pé.
Portanto, sem a reserva segui para tal hostel, não tendo na entrada nenhuma informação do valor aumentado.
E, portanto ainda...
Diante dos inconvenientes, entendi que seria melhor efetuar o deslocamento de volta a cidade de são João Del Rey e me hospedar em um hotel, com muito melhor qualidade e quarto privado, pelo mesmo preço de R$80,00 que o reclamado hostel ODARA.
O significado da palavra "ODARA", é PAZ E TRANQUILIDADE de origem da cultura hindu.
A palavra ODARA, também é muito usada na religião espírita do candomblé e Umbanda, sendo tal termo designado a uma divindade do nível de 'EXU".
"EXU" seria um demônio decaído, elevado ao grau de divindade, um tipo de 'deus', soberano ou com soberania no que faz.
E diante do exposto, independente de religião e ou religiosa ou não, respeitando qualquer for de convicção religiosa, não seria esse o motivo de deixar o local. Mas, pela forma insensível da "gerente" em relação a legislação brasileira, em Tiradentes MG, em desfavor de quem dá preferência, valor a tal instituição em tal seguimento.
conforme email enviado, SOLICITANDO e não requerendo, o estorno do valor cobrado via cartão de crédito à vista. Ora, o Hotel de São João Del Rey além de muito melhor e com o mesmo preço, cobrou o serviço prestado somente ao final.  Ora, que tipo de ODARA é essa querendo se manter no mercado.
vejamos inicialmente o email enviado, para que você em detalhes possa fazer o devido valor de juízo e tenha cautela. Não falo para não ir, mas, indo, seja observador.
Veja:
Bom dia.
SOLICITO o estorno de meu dinheiro, relativo a entrada e pagamento adiantado neste hostel no principiar da madrugada deste sábado para domingo, ocasião que desisti de permanecer no ressinto, pelo seguinte motivo:
  1. Inicialmente, já foi um desgaste o afronta a legislação de Defesa do Consumidor, relativo aos valores apresentado em site, motivando meu deslocamento de São João Del Rei para esta cidade e deparar com cabrança superior a apresentada no site que estão cadastrados, “www.bookink.com”. De R$65,00 reais foi para R$80,00 reais e o argumento inválido de que estava a cidade em período de festas. Ora, que fossem providentes e responsáveis em torno da legislação vigente, enviando email para o site mencionado, para não induzir terceiros a erro, com atração de preço e vaga.
  2. O chuveiro que não esquentava, mesmo observando o dígito “X” em vermelho num dos registros, porém, nada, sabendo que apesar do horário de verão em cidades montanhosas as madrugadas tem sido frias e ainda, os estados finais gripais não é uma boa sugestão entrar debaixo de água fria.
Portanto, é a presente solicitação por direito.
A conta bancária do Signatário é do Banco do Brasil, agência n.0767-6, conta corrente n.36.100-3.]
Caso entendam de medir força, não aceitando as observâncias de falha interna... Que seja!
Saudações e sucesso.
Cléverson Lobo Buim
Será que foi somente o Signatário que teria a mesma reclamação a exemplo do chuveiro e outras formas de má prestação de serviço, do HOSTEL ODARA?
NÃO!
Outras pessoas também fizeram reclamação no site do BOOKINK, veja logo abaixo as imagens printadas.
Inicialmente a pessoa jurídica faz propagandas em vários seguimentos a exemplo da OLX.

O Signatário, não esperou para ver, a pesar de ter sido cobrado antes do término da diária, ou seja, na entrada. Piada!


Paguei, mas, ainda bem que não fiquei para ver. Se não, seria pagar para ver tanto pernilongo reclamado.



O problema maior é o afronta a legislação do Consumidor conforme exposto no texto, mas, como se pode observar, não foi somente o Signatário que reclamou do BANHEIRO, no caso a água fria em noite fria. 

Outra reclamação do chuveiro e pelo visto, preferem fazer vista grossa.

Eu também observei esse detalhe do quarto, o qual não é mostrado no site. Pelo menos não consegui ver.